segunda-feira, 8 de abril de 2013

Surra

Enquanto o sono não surra,
eu perambulo pelas serras
que eternizaram um momento.
-se é que um dia antes do abismo
houve um bonito sentimento...-

Eternizar-se-ão, então, as surras,
para que a cura seja ainda mais
ternura.
Cicatrizar-se-ão, então, as fissuras
- por que haveria de permanecer
tamanha amargura? -

Enquanto o sono não surra,
surro meu pranto com usura,
cobrando caro da cura.
Enquanto sono, pelejo
No sonho, ardor e desejo
Na vida, sarro, armadura,
enquanto saro da surra

12 comentários:

  1. Primeiramente, QUE SAUDADEEEEEEES!!!! :(
    Segundo, você escreve maravilhosamente bem. Achei esse trecho, perfeito!
    "surro meu pranto com usura,
    cobrando caro da cura.
    Enquanto sono, pelejo
    No sonho, ardor e desejo
    Na vida, sarro, armadura,
    enquanto saro da surra"

    ResponderExcluir
  2. OLá Elisa, que bom te encontrar aqui.
    Num poema maravilhoso e bem interessante.

    Beijão

    ResponderExcluir
  3. Estava com saudades de ler você, Elisa.

    ResponderExcluir
  4. pelo jeito eu não era a única que tinha saudade de te ler, elisa. que coisa mais linda esse poema! parabéns.

    ResponderExcluir
  5. você escreve como uma alma experiente
    se é que um dia antes do abismo
    houve um bonito sentimento...-


    incrível...!!!

    ResponderExcluir
  6. Gostei, daqui, Elisa!
    Já estou te seguindo, voltarei mais vezes. :)
    Beijo.

    ResponderExcluir
  7. Belo.

    Não seja tão dura consigo. Preciso fazer isso também...

    ResponderExcluir
  8. Bom dia, Elisa. Um prazer passear pelos teus poemas, ler, me identificar e poder dizer que são ótimos.
    Já estou seguindo o teu espaço para eu poder voltar, comentar, esperando que em breve você poste.
    Adorei o teu poema, me senti nele.
    Quando um amor cai no abismo, procuramos tentar entender como as palavras tão malvadas preenchem o vazio do nosso coração sereno, que naquele instante só reconhece o ódio e as palavras de fel.
    No entanto, no fundo, querem acreditar na salvação dos sentimentos.
    Beijos na alma e tenha uma linda semana de paz!

    ResponderExcluir
  9. Contraposições perfeitas.
    Um bj

    ResponderExcluir
  10. Cade tu moça???
    SUMIU!!!
    Preciso da sua poesia. Do seu jeito de se expressar. Faz falta!!!
    Que 2014 seja muito melhor!!!

    =D

    ResponderExcluir
  11. Essa repetição de sons engrandece muito uma poesia e você fez com primazia. Voltarei mais por cá

    ResponderExcluir